17.CLDS-Passos para Integrar

“Os CLDS têm por finalidade promover a inclusão social dos cidadãos, de forma multisectorial e integrada, através de acções a executar em parceria, por forma a combater a pobreza persistente e exclusão social em territórios deprimidos.”

Segurança Social

Desde Junho de 2009 que se encontra a funcionar o CLDS de Paços de Ferreira – Passos Para Integrar, dinamizado pela Associação Para a Promoção das Classes Sociais Menos Favorecidas – Paços 2000, em parceria com a Câmara Municipal de Paços de Ferreira e o Instituto de Segurança Social, IP.

Este projecto tem no concelho de Paços de Ferreira a sua área de intervenção, categorizada pelo ISS, IP como um território industrializado fortemente desqualificado e, por isso, prioritário de intervenção.

 Os CLDS objectivam-se em quatro eixos de intervenção obrigatórios:

  1. Emprego, Formação e Qualificação;
  2. Intervenção Familiar e Parental;
  3.  Capacitação da Comunidade e das Instituições;
  4. Informação e Acessibilidade.

Este programa pretende flexibilizar os projectos de luta contra a pobreza, garantindo que estes se adequam efectivamente às necessidades, recursos e prioridades sociais concelhias, indo, o mais possível, ao encontro dos diagnósticos sociais, planos de desenvolvimento social e planos de acção das Redes Sociais.

Os projectos CLDS, como é o nosso, deverão potenciar o envolvimento de todos os actores fundamentais ao desenvolvimento social dos concelhos alvo de intervenção prioritária, bem como optimizar os recursos disponíveis e maximizar as dinâmicas de intervenção, de forma a garantir que estas se mantêm pós-projecto.

Em Paços de Ferreira, foi elaborado um plano de acção que respondesse de forma eficaz e flexível às necessidades sociais diagnosticadas no concelho.

 Assim, foram planeadas acções que, dentro de cada eixo de intervenção, permitissem criar as bases para a sustentabilidade da intervenção, envolvendo o maior número possível de parceiros sociais.

 O Plano de Acção caracteriza-se, grosso modo, pelas seguintes acções:

Eixo 1 – Emprego, Formação e Qualificação

• Gabinete Para a Empregabilidade

• Plataforma Interactiva Para a Formação

Eixo 2 – Intervenção Familiar e Parental

• Centro de Recursos e Qualificação

• Acção Integrada de Combate à Saída Precoce da Escola

Eixo 3 – Capacitação da Comunidade e das Instituições 

• Apoio à qualificação e diversificação da intervenção comunitária das associações desportivas, culturais e sociais

• Acção de formação em gestão, planeamento e TIC para dirigentes associativos

• Criação e dinamização de um grupo musical

• Criação e dinamização de uma associação juvenil na freguesia de Arreigada

 Eixo 4 – Informação e Acessibilidade

• Acções de Formação em Tecnologias de Informação e Comunicação para população em idade activa´

Acções desenvolvidas no âmbito da Animação Sociocultural

 No âmbito na acção integrada de combate à saída precoce da escola organizam-se actividades de ocupação de tempos livres que promovam competências sociais e relacionais para jovens que frequentem o 2º e 3º CEB. Estas actividades decorrem nos três períodos de interrupção lectiva e têm como principal objectivo aproximar os jovens da comunidade e das instituições, bem como ocupar o seu tempo de uma forma saudável e construtiva.

 Actividades de Verão 2009

Foram pensadas actividades que proporcionassem aos jovens momentos de lazer e de convívio sempre numa lógica de aprendizagem. Foram realizadas visitas de estudo a instituições museológicas tais como Museu e Citânia de Sanfins,Museu Municipal de Penafiel, Castro de Monte Mozinho; promoveu-se o desporto nas suas diferentes modalidades, impulsionando o espírito de equipa. Tentou-se desenvolver o espírito de entreajuda através das artes marciais e, tendo as dinâmicas de grupo e os jogos dramáticos como pano de fundo, tentou-se fomentar a experiência da vivência em grupo e o aumento da confiança bem como desenvolver capacidades perceptivas e motoras.

Oficinas de Natal 2009

Na interrupção lectiva de Natal pensou-se criar um conjunto de Oficinas para que os jovens ocupem de forma saudável e divertida o seu tempo livre. Do conjunto de Oficinas destacamos o Atelier de Artes Plásticas; tendo em mente que “ a arte é um valioso agente de inclusão social” foram desenvolvidos alguns trabalhos que promovessem a criatividade e desenvolvessem a relação com o “eu” ao mesmo tempo que o jovem se integra e socializa no seio do grupo. Foram desenvolvidos ateliers de fotografia com máquinas descartáveis os jovens tiveram a oportunidade de visitar o Porto e tirar fotografia consoante um guião pré-definido tendo como tema “Porto – A cidade e Eu”; ateliers de dança, desporto música e teatro, este atelier visou introduzir questões ligadas ao teatro através de jogos teatrais, improvisações, interpretação teatral e consciência corporal. 

Actividades Cres(Ser) Cidadão – Páscoa 2010

Estas actividades de tempos livres incorporam acções pensadas em torno do conceito de cidadania para que seja possível a integração dos jovens no mundo que os rodeia. Um cidadão não nasce mas faz-se, para tal é necessário criar estratégias que visem a aferição de determinados conhecimentos e competências que o levem a participar de forma consciente e informada na vida da comunidade. Foram realizadas visitas de estudo ao Oceanário de Lisboa, Museu da Presidência da República, Rebat (Empresa de Tratamento de Resíduos Sólidos), foi organizada uma sessão de esclarecimento em parceria com o IDT sobre “Comportamentos Sexuais de Risco”, bem como um conjunto de ateliers (artes circenses, ritmos urbanos, rádio/comunicação, jogos tradicionais e ritmos recicláveis) que tinham como objectivo promover as relações sociais e ainda desenvolver o sentido de cooperação.

 

 

 

 

Galeria Aberta – Actividade de Tempos Livres

 O conceito GALERIA ABERTA funciona como um conjunto de actividades de dinâmicas de grupo, iniciação ao teatro, movimento criativo, artes plásticas, etc. para jovens dos 12 aos 18 anos.

Um espaço que, por um lado, pretende promover e expandir o contacto com as diferentes práticas artísticas e, por outro, desenvolver no participante a relação com o “eu” exprimindo-se através de gestos, cor e movimento, ao mesmo tempo que se integra e sociabiliza no seio de um grupo.

O que se pretende com esta “galeria” é criar as bases para a formação de um grupo de teatro e posteriormente, criar uma Associação Juvenil na freguesia de Arreigada. 

A prática da expressão dramática oferece meios de criação individual mas privilegia a criação colectiva facilitando a percepção de problemas sociais tentando incutir valores de compreensão e convivência com “outras vozes”. Não se pretende formar actores profissionais mas sim conseguir que os jovens propiciem a experiência teatral jogando e brincando sempre numa perspectiva de actividade lúdica e pedagógica. Este espaço é entendido como o primeiro contacto com a realidade teatral, um espaço onde o jovem se sente bem, comunica, põe à prova a sua criatividade e aprende através da sua própria experiência.

Criação e Dinamização de um Grupo Musical

O grupo musical TOCÁ Mudar é um grupo de percussão constituído maioritariamente por jovens residentes na freguesia de Arreigada no concelho de Paços de Ferreira. No seguimento do trabalho desenvolvido pelo professor de expressão musical achou-se relevante criar estratégias de promoção e divulgação deste grupo através da realização de espectáculos à comunidade onde vivem como também a populações fora do concelho.

A música é a forma mais antiga de expressão cultural e, como afirma Agostinho da Costa Diniz Gomes, “desenvolveu-se a partir dos principais ritmos e vibrações do nosso planeta: dos sons do vento, da água, do ar e do fogo”. O ser humano desde os seus primórdios utilizou os sons para vários fins seja para afastar um inimigo ou possível intruso ou também para atrair uma companheira ou simplesmente como forma de se aproximar da natureza.

No que concerne ao Grupo Tocá Mudar, pretende-se melhorar a qualidade de vida dos participantes, dando-lhes a oportunidade de se auto-realizarem e, também, dar oportunidade de efectuarem uma aprendizagem no âmbito musical numa perspectiva prática. É nossa intenção atrair os jovens para a participação activa no seio da comunidade, criar laços diversos de identidade e pertença estimulando a criatividade através de acções de âmbito musical.

 Tomando a expressão musical como veículo condutor de uma expressão colectiva perspectivam-se processos de integração e participação estimulantes para os jovens bem como momentos de lazer e convívio entre os seus pares.

Conclusão

O Contrato Local de Desenvolvimento Social – Passos para Integrar, através dos seus diferentes eixos de intervenção pretende ser um veículo promotor de inclusão social.

Seguindo a definição da Unesco em que “a Animação Sociocultural é um conjunto de práticas sociais que têm como finalidade estimular a iniciativa, bem como a participação das comunidades no processo do seu próprio desenvolvimento e na dinâmica global da vida sociopolítica em que estão integrados,” cabe ao Animador Sociocultural assumir funções de mediador e facilitador de experiências de âmbito cultural tendo como objectivo sensibilizar para o crescimento criativo do seu público bem como combater a apatia em relação ao processo educativo.    

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: