12. Museu Romântico do Porto

História do Museu Romântico do Porto

A sociedade de oitocentos está caracterizada na antiga casa de campo de António Ferreira Pinto Basto, na antiga Quinta da Macieira, adquirida pela Câmara Municipal do Porto, entidade que detém a sua tutela. Foi neste espaço privilegiado que nasceu em 1972 o Museu Romântico do Porto, um local que faz uma homenagem às profundas marcas do Romantismo na cidade do Porto.

As dependências que se encontravam abertas ao público foram objecto de modificações sucessivas, de forma a tornar mais legível o espírito de uma residência burguesa do século XIX e a destacar aspectos ligados à implantação do romantismo, como movimento literário e artístico. Foram igualmente tratadas de forma específica as dependências relacionadas com a presença e a morte do rei Carlos Alberto no local, tendo sido reconstituídos os ambientes com réplicas da mobília oferecida pelo Rei Humberto de Itália.

Missão do Museu

O Museu Romântico da cidade do Porto é uma instituição de utilidade pública que tem como missão a apresentação cronológica, sociocultural, económica e política da cidade e dos seus habitantes, promovendo interesses multidisciplinares de âmbito europeu mas ao serviço da comunidade local, articulando as vertentes históricas e culturais com a natureza, valorizando o seu património arquitectónico e paisagístico, promovendo exposições temporárias e acções de sensibilização da cidadania. 

Objectivos do Museu

Ø  Documentar todos os aspectos do passado e do presente relevantes para a compreensão da cidade enquanto espaço histórico, urbano, económico, social e cultural, ao longo da sua existência.

Ø  Promover a elaboração de estudos e trabalhos de investigação, nomeadamente na área da arqueologia, da história oral, da arquivística.

Ø  Adoptar uma politica de gestão das colecções/aquisições próprias que lhe permita por um lado, desde já, incorporar algum património disperso em departamentos da Câmara Municipal do Porto, assim como recolher no mercado ou junto de particulares objectos e documentos de interesse que de outra forma se viriam a perder

Ø  Organizar um centro de documentação em que possam vir a ser reunidos estes dados e dispô-los para uso público, nomeadamente, através de um Bando de Dados e de Imagens.

Anúncios

 
%d bloggers like this: